sábado, 20 de setembro de 2014

OPERAÇÃO DA PROCAP NA PREFEITURA DE MADALENA.

A PROCAP - Procuradoria dos Crimes Contra Administração Pública - esteve, nesta quinta feira (18), na Prefeitura de Madalena, através de uma força tarefa formada pelo Promotor de Justiça de Madalena, agentes da Polícia Civil e Policia Federal, na ocasião fizeram uma varredura nos setores de contabilidade e de licitação em uma operação de investigação dos atos administrativos do Prefeito Coronel Zarlul.  A operação teve início às 9 horas da manhã até as 19h, finalizando,  segundo informações,  com a apreensão de documentos e computadores da Prefeitura. Estamos acompanhando, na condição de fiscal do povo, toda essa movimentação e seus desdobramentos. 


Prefeitura Municipal de Madalena

Prefeitura Municipal de madalena



Foto ilustrativa




terça-feira, 16 de setembro de 2014

Cid Gomes, ditador e burro, por Ricardo Noblat

Blog do Noblat - O Globo

Cid Gomes, governador do Ceará, tem vocação de ditador. Citado em reportagem da ISTOÉ como envolvido na corrupção da Petrobras, pediu que a Justiça proibisse a circulação da revista em todo o país. E uma juíza de 1ª. instância do Ceará atendeu ao pedido dele.
Isso é censura à imprensa.
Cid Gomes, governador do Ceará, tem vocação de burro. Sua ofensiva contra a ISTOÉ é responsável pela corrida atrás de exemplares da revista. Esgotou-se, no Ceará, a edição da ISTOÉ. Em breve quando outra instância da Justiça revogar a decisão da juíza, a venda da revista se esgotará outra vez.
Isso é comportamento de coronel político de antigamente.
Em 1978, como repórter da VEJA, fui a Juazeiro do Norte, no Ceará, contar como fora assassinado um empregado da usina de Adauto Bezerra, na época governador e um dos coronéis políticos que mandavam no Estado. O reparte da revista com a reportagem destinado ao Estado esgotou-se.
Aliados de Adauto compraram todos os exemplares da VEJA.
Na semana seguinte, a VEJA voltou ao assunto e tornou a se esgotar no Ceará - dessa vez pela ação de leitores comuns que se anteciparam aos aliados de Adauto. Xerox da reportagem foi vendida pelo dobro do preço do exemplar da revista.
 Cid Gomes, governador do Ceará - Foto: Elza Fiúza / ABr


domingo, 7 de setembro de 2014

Madalena: Comemorar o “quê”?

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Do ponto de vista político administrativo conseguimos nos emancipar, do vizinho Município de Quixeramobim, mas, sob a luz dos princípios de identidade e cidadania para com seus cidadãos estamos distantes, uma vez que nossa história anda próxima com o heroísmo apregoado por D. Pedro I, na Independência do Brasil, em 1822, considerado como “bonzinho” como fomos educados. 

Sem querer tecer comentários aos determinados grupos que queriam ou não a nossa emancipação, logo depois fomos administrados pelas próprias pessoas que se diziam “nas entrelinhas” contrárias a nossa independência administrativa. 

Dessa forma estamos ainda, infelizmente presos a esses falsos profetas que tentam sungar o progresso e as potencialidades da nossa gente, quer seja com as desastrosas administrações voltadas para o enriquecimento de meia dúzia, quer seja para manipular ou engessar as capacidades do nosso povo que sofre e, muitas vezes deixa nosso pedaço de pátria. 

Repensando nossa trajetória de emancipação ao longo dos anos em nosso Município é visível quem se beneficiou perfeitamente com a desvinculação de Quixeramobim e dando continuidade de forma indireta, costuraram alianças tempestivas para garantir o “poder” entre os que comungam com as pseudo promessas em palanques de quatro em quatro anos. 

Trazendo para nossa realidade, o que podemos mesmo comemorar o dia 07 de setembro? As greves de funcionários com seus vencimentos atrasados? Aprendizagens comprometidas dos alunos que foram paralisadas em resumo quase um mês, somando as vezes que as aulas foram interrompidas por greves dos professores e ausência de pagamento aos transportadores escolares? As tecnologias que foram desativadas nos laboratórios e telecentro municipal? Em resumo, infelizmente temos essas graves respostas que estimulam a nos indignar e, irmos às rua e avenida da nossa cidade e dizermos às autoridades que não dá mais para ficarmos adormecidos em berços esplêndidos. 


Independência significa termos melhor qualidade de vida, pagando nossos impostos e tendo retorno em benefícios coletivos em prol da população, contrário da nossa realidade, que temos os nossos lixos queimados e tumultuados nas ruas por ausência de responsabilidade por parte, dos que se dizem gestores municipais. É garantir subsídios a população do campo e da cidade, uma distribuição de água potável para todos sem distinção de grupos apoiaram a administração ou não, no período da campanha eleitora, afinal todos são pagadores de impostos e merecem ser tratados como cidadãos. 

Quem acompanhou e é sensível à causa de uma Madalena realmente independente percebeu a manifestação da semana passada, organizada pelo Sindicato dos Servidores, representatividade dos funcionários, pais, alunos, professores, motoristas, comerciantes e população em geral do nosso Município que não mediram esforços, formado desde o portal da cidade até a câmara municipal, acredito que “todos” estavam com o mesmo propósito de querer um município livre de qualquer opressão social e administrativa contra nossa população, longe de algemas e troncos da ditadura militar que tanto, manipulou nossas vontades em relação a nossa emancipação. 

Enfim, estivemos mais longe desse direito de sermos tratados como cidadãos independentes, talvez por conta do nosso conformismo, sem esperanças ou simplesmente dando tempo para as coisas melhorarem, mas vimos que não podemos perder mais tempo com esse caos instalado em nosso Município, nos últimos anos e meses. 

Portanto, temos que lutar sempre de braços abertos e sem fugir da luta por melhores dias em nosso Município, reivindicando políticas públicas comprometidas com a verdadeira transformação das pessoas, quanto ao seu desenvolvimento pessoal, social, político, econômico e cultural, deixando assim de lado, um modelo autoritário e ultrapassado de fazer política e brincar de administrar ou levar a população na conversinha ingênua. Chega! Vamos todos nós, lutarmos pela nossa independência! 

OUÇA O HINO NACIONAL.







sábado, 6 de setembro de 2014

Madalena acordou!

Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte 
(Hino Nacional)

Meus amigos, depois de alguns dias sem escrever para este blog, quero agora fazer uma pequena retrospectiva para os nossos leitores, que, estão distantes de nossa querida Madalena. Falar do que aconteceu depois do dia(12) data que comemoramos a Emancipação Política de Madalena. Data esta que não houve nenhuma manifestação do poder executivo, nenhuma comemoração, apenas um dia sombrio, pois estamos vivendo um momento muito delicado, onde as pessoas estão esperando um novo modelo de administração, pois, o que o Coronel Zarlul esta usando não serve para nós. Uma administração sem respeito aos servidores, aos comerciantes, aos pais de alunos, aos idosos, enfim sem respeito ao povo de Madalena.



Então vamos lá! O gigante acordou, o povo de Madalena saiu às ruas para demonstrar a sua insatisfação com a administração do prefeito Coronel Zarlul. O sindicato (SINSEMAD) decretou greve no dia 18 de agosto e neste dia saiu em caminhada até a Prefeitura, para passar  ao prefeito a sua pauta de reivindicações e que ficamos aguardando ate depois do meio dia, porém, o Prefeito Coronel Zarlul com sua insensibilidade não veio até a prefeitura para conversar com os servidores para saber o que realmente estava acontecendo. “Um verdadeiro ato de covardia, pois ali se encontravam professores, garis, vigilantes, motoristas, pais de famílias que estavam querendo apenas receber seus salários que estavam a quase dois meses atrasados.” Salários é o mesmo que verba alimentícia”. Mas o senhor Coronel não se importa com os problemas do nosso município. As suas prioridades são outras...  



Depois de muito tempo com os servidores no pátio da Prefeitura aguardando alguma resposta os assessores do Prefeito Coronel Zarlul finalmente chama o Sindicato na pessoa do presidente e dos diretores, representante da CUT e FETAMCE e vereadores ali presentes para conversarem com procurador jurídico adjunto Dr. Pedro e o secretário de finanças o Sr. Ednardo para que juntos encontrassem uma solução para apresentar para os manifestantes, mas como já sabíamos os representantes do Prefeito não tinham nada a dizer pois, não tem autonomia para resolver nada e fomos para casa com a certeza da continuídade da GREVE. 



E com a greve firmada o próximo passo foi quinta dia (20) mais uma caminhada nas ruas de Madalena e finalizando na Câmara Municipal para participarem da sessão semanal e lá usar a tribuna popular para pedir explicações aos Vereadores e pedir solução para o problema de nossa cidade, pois naquela casa encontram-se os representantes do POVO e uma justa reivindicação, onde foi definido que: ou estamos do lado Povo ou do lado Corrupção. Naquele dia ficou demostrado que o povo é forte e que tem poder. 

O próximo passo do sindicato (SINSEMAD) foi prosseguir com a greve pois até aquele dia o Prefeito Coronel Zarlul não se manifestou de forma alguma. Demonstrou mais uma vez o ato de covardia e que não tem preocupação com a nossa cidade. 

E então, chegou o grande dia que foi 28 de agosto. Um dia histórico para o nosso POVO, pois foram as ruas não só servidores de Madalena mais o povo de Madalena, jovens, estudantes, pais de alunos, comerciantes, taxistas, vaqueiros, agricultores enfim, todos foram às rua numa grande manifestação, usando a palavra de ordem FORA CORNEL, FORA CORRUPÇÃO. Foi emocionante ver todo aquele povo juntos compartilhando da mesma ideia pois daquele jeito não deve ficar; E nesta dia foi criada a primeira CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Câmara Municipal de Madalena. Esta CPI mostra que o povo é capaz e que juntos somos fortes. 

E para completar neste mesmo dia saiu uma decisão judicial em que Juiz de Direito do município de Madalena dá 24(horas) para o Sr. Prefeito Coronel Zarlul colocar toda a folha de pagamento em dia, e, caso não cumpra o prazo as contas da prefeitura serão bloqueadas por tempo determinado na decisão. E tem mais, uma multa diária para o não cumprimento da decisão no valor de 2.000,00 (dois mil reais) que o gestor terá que desembolsar do próprio bolso e patrimônio. 

Por fim meus amigos, esses dias foram de muitas lutas e de muitas conquistas. Conquista dos servidores na pessoa do SINSEMAD e do povo de Madalena. Todos nós estamos de parabéns pelo belo exemplo de cidadania, de união, de força e coragem. E juntos somos fortes.

As Reivindicações e Conquistas alcançadas:

1/3 de férias dos professores;

Pagamento da folha do mês de julho/14;

Criação de uma CPI ( Comissão parlamentar de Inquerito);

Renuncia do Secretario de educação Sr. Galileu Viana Chagas ;




Assembleia do SINSEMAD 18/08/2014

Assembleia do SINSEMAD 18/08/2014


Ocupação dos servidores no pátio da Prefeitura 18/08/2014
Manifestação nas ruas da cidade em 20/08/2014

Caminhada para Câmara municipal 20/08/2014
Grande manifestação no dia 28/08/14
Passeata pelas ruas de Madalena

Momento no centro de Madalena

Concentração no centro na cidade

Na Câmara Municipal de Madalena

Câmara Municipal 


População na Câmara Municipal de Madalena no dia criação da CPI.


Decisão judicial

Decisão judicial

Decisão judicial
Decisão judicial

Decisão judicial

Decisão judicial

Decisão judicial

Decisão judicial

Decisão judicial

Decisão judicial

Decisão judicial

Decisão do judicial

Requerimento/pedido de CPI



terça-feira, 12 de agosto de 2014

Parabéns Madalena!


Meus Amigos, hoje nossa Madalena festeja 28 anos de Emancipação Politica. Na verdade, esta data festiva é tão somente uma conquista do povo, um sonho realizado pelas mãos de nossa gente que acreditou e vislumbrou sua capacidade de tornar-se livre.

É com muita alegria que, neste dia 12 de agosto manifestamos nossa gratidão a todos os Filhos de nossa amada Madalena, que por meio de um processo histórico e doloroso, fizeram sucumbir organizações tiranas e perseguidoras da “época” e lutaram por uma Madalena independente, uma Madalena onde tudo se construísse com “Consciência e Luta”.

A CONSCIÊNCIA de nosso povo foi a única possibilidade pela qual no ano de 1986 Madalena tornou-se cidade. Foi um tempo difícil, pois forças contrarias ao sentimento de emancipação surgiram, inclusive por parte de quem se dizia representar politicamente nossa Madalena na época. Talvez, por conta de regalias particulares das quais gozavam de junto à Quixeramobim.

Como diria o renomado e ilustre educador Paulo Freire:
“Nenhuma ordem opressora suportaria que os oprimidos todos passassem a dizer: por quê?”.

Esta era a interrogação: porque não Madalena Cidade? O que estaria por trás de um desejo de atrofiamento politico em nossa Terra? Porque não abrir para o Povo Madalenense as inúmeras possibilidades de avançar e de edificar-se no caminho da liberdade e de um futuro promissor, mesmo em meio aos entraves e aos riscos das buscas pelo acerto? De fato, tudo ocorreu em meio a LUTA. Uma luta que exigiu tempo e dedicação de jovens e tantos outros cidadãos e cidadãs Madalenenses para despertar o povo a tomar parte em uma idéia que nos traria a conquista e o brado da vitória.

Passaram-se 28 anos, a data de hoje é para cada um de nós um momento ímpar uma reflexão sobre o passado que temos e o futuro que queremos. A verdadeira história existe na medida em que a fantasia é deixada de lado e os fatos tornam-se objetos de interpretação. Hoje nos interrogamos sobre uma necessidade urgente de reconstruir nossa história e de restaurar a alegria outrora ofuscada no coração de nossa gente.

Ao longo destes 28 anos, nosso povo segue acreditando ser possível dias melhores, e aguarda ansiosamente o dia que em nossa terra tenha verdadeiramente para os Madalenenses reconhecimento, gratidão e espaço.  .

Neste 12 de agosto, convocamos nossos jovens para se levantarem e professarem sua crença nos sonhos, firmando-se na certeza de que precisam lutar por uma Madalena verdadeiramente emancipada das garras dos que com mão de ferro oprimem nossa gente. Unimo-nos aos nossos idosos (jovens da terceira idade) para serem porto seguro da mística da esperança, que impulsionem com seu testemunho a certeza de que vale a pena acreditar na vida e investir forças no que se acredita. Que cuidemos de nossas crianças para que sejam mais tarde a eficácia da sempre renovadora mudança.

Enfim, que todos os homens e mulheres de boa vontade compreendam que Madalena precisa de cada um de seus filhos para que se comprometam em avaliar, discutir e propor uma Madalena diferente do que temos visto até aqui. Precisamos uma Madalena com projeto e sentido de ser cidade, para que cada cidadão e cidadã desta terra tenha sua dignidade zelada, e seus direitos garantidos. Precisamos de uma Madalena onde os menos favorecidos tenham voz, vez e sincero respeito. Que se quebrem as correntes do atraso e da politica café com leite.

Parabéns Madalena!




segunda-feira, 21 de julho de 2014

CULTURA APAGADA EM MADALENA.

Meus amigos, mais uma vez utilizamos deste espaço para uma reflexão que nos leve a compreender além da ótica dos cenários e da maquiagem arbitrária e maquiavélica imposta em um sistema de “ditadura”, consolidado em uma espécie de reino encantado, governado pelo Prefeito Coronel e seus comandados. Na verdade é uma militância que marcha e avança em um único compasso a procura de seu bem estar próprio, de seus familiares e/ou amigos mais íntimos. De contra partida, cada atitude impensada acaba por na verdade “chibatear” os mais diversos segmentos administrativos.

Diante de uma crise cultural instalada em nosso Município é visível o descaso da administração pública para com esse setor que ao lado da Educação é um importantíssimo agente de valorização e resgate da pessoa humana em suas diversas expressões do ser.

Esse descompasso da nossa cultura foi efeito contrário da criação de uma secretaria específica classificada como: Cultura, Esporte, Turismo e Juventude. Desde sua implantação, esta secretaria que deveria ser porta de acesso aos valores culturais, tem servido unicamente como cabide de emprego, esquecendo assim a identidade, o resgate e as potencialidades das artes existentes em Nossa Madalena. 
De acordo com a Constituição Federal/88, e dos Art. 215 e 216 que diz:
 preconizam esse direito, afirmando que, o Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais.
 
Trazendo para nossa realidade crucial sobre o conceito de cultura é mais grave, pois apenas é posta em evidência anualmente. Na verdade é um momento onde se sobressaem os famosos encontros para efetivar-se as“tapinhas nas costas” ou simplesmente “dá com a mão” para eleitores, simpatizantes que no máximo recebem um “beijinho no ombro”.

 Acrescentando ainda, sobre a Constituição Federal/88 define esse conceito, que:
constitui patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira, nos quais se incluem: as formas de expressão; os modos de criar, fazer e viver; as criações científicas, artísticas e tecnológicas; as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais; os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico.
  
Sobre a ausência de identidade e respeito à diversidade cultural da nossa população podemos fazer uma rápida leitura comparativa da atuação da Secretaria Municipal da Cultura em relação ao desempenho do extinto Departamento de Esporte e Cultura, vinculado à Secretaria Municipal da Educação, onde eram realizadas atividades culturais, desportivas em todo Município, como as atrativas Noites Culturais na sede e polos educacionais, torneios e iniciação de pequenas bibliotecas escolares. Onde foram escondidas estas atividades? Porque não mais as realizam? E a nossa Orquestra de Sopro Padre Vital Elias Filho que era em todo o Sertão Central, reconhecida como uma das melhores do Estado do Ceará? Seria falta de recursos em uma gestão já desinteressada? Ou seria mesmo a falta de gestão dos recursos disponibilizados já que hoje a Cultura em Madalena não mais é tida como um simples departamento, mas elevada foi, a condição de Secretaria.

Vale ressaltar que as atividades acima citadas eram realizadas com pequena quantidade de recursos, apenas mendigados da secretaria vinculada; porém com grandes contribuições tendo como foco o envolvimento das pessoas, das comunidades, polos, escolas e, sobretudo, o respeito às potencialidades de cada cidadão. 

Nesse contexto, parafraseamos o grande educador pernambucano que propõe ações dinâmicas de cultura para a população, afirmando que: 
Se a mudança faz parte necessária da experiência cultural, fora da qual não somos o que se impõe a nós é tentar entendê-la na ou nas suas razões de ser [...]. Da mudança em processo, no campo dos costumes, no do gosto estético de modo geral, das artes plásticas, da música, popular ou não, no campo da moral, sobretudo no da sexualidade, no da linguagem, como da mudança historicamente necessária nas estruturas de poder da sociedade, mas a que dizem não, ainda, as forças retrógradas. (FREIRE, 2000, p. 17).

Por fim, em Madalena se entende ao ler a atual realidade no trato e no respeito para com a cultura que: as expressões artísticas culturais são “chibateadas” e postas em agonia de morte. Qual a pretensão? Seria um extermínio em massa de nossas expressões culturais?
Ou será que a prefeitura está esperando pela própria população com iniciativas culturais e esportivas para simplesmente darem carona às secretarias mencionadas?

Propostas/promessas de campanha do Prefeito Coronel Zarlul
Como diz o ditado: Falar é fácil, fazer é que é difícil.



sexta-feira, 4 de julho de 2014

EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA EM MADALENA: SINÔNIMO DE RETROCESSO PARA A COMUNIDADE ESCOLAR.

Meus amigos, mais uma vez a Educação do município de Madalena demonstra deficiências visíveis, falta de qualidade e de uma gestão seria e transparente. Na verdade a Educação é apenas uma vitrine do desmando administrativo do Prefeito-Coronel Zarlul que marcha a frente de seu grupo politico conduzindo o nosso município a um clima tenso de um amargo atraso.

Em postagem  anterior, aqui já relatamos sobre o baixo indicie de aprendizagem nas escolas municipais. (veja matéria ).

Lamentável é constatar que em meio aos avanços tecnológicos, na amplitude da Era Digital o que deveria colaborar de maneira intensa na aprendizagem e posse do conhecimento, em Madalena, pouco se tem valorizado. Enquanto a política educacional do país tem se esforçado para atender os alunos e toda comunidade escolar com a implantação de telecentros e ilhas digitais levando a INTERNET ao alcance de todos,  o Prefeito-Coronel Zarlu e sua subordinada equipe tendem em não edificar ou construir, mas apenas manobrar em sentido contrario que antes já existia. Como estaria sendo utilizada a Ilha Digital? O Telecentro atende a comunidade em geral? E  a nossa Biblioteca está sendo via de acesso a informações precisas e atualizadas por meio da INTERNET? O secretario teria mesmo algum conhecimento da existência, utilidade e a inoperância destes lugares que também são ambientes educacionais?  

A Educação Tecnológica é Considerada como ferramenta de inserção para os diversos grupos sociais que frequentam esses espaços, visando assim à inclusão das mídias digitais. Infelizmente, essa concepção, em nosso Município, essa necessidade é DESCONSIDERADA como PRIORIDADE na educação dos adolescentes e adultos.

Vejamos! Entre os anos de 2007 a 2008, o Município de Madalena recebeu um Telecentro que foi implantado na Escola de Ensino Fundamental Álvaro de Araújo Carneiro (Sede), na época foi construída (01) uma sala específica para instalar a central com (11) computadores e mobiliários adquiridos através do Ministério das Comunicações. Com os excessivos desmandos administrativos impactados nessa gestão que tinha como marketing de campanha eleitoral “Madalena crescendo junto com o Ceará”, por má sorte, o nosso Telecentro foi recolhido por falta de atuação e, literalmente expresso pela ausência de ligação e pagamentos junto à COELCE.

Outro espaço de inclusão era a Ilha Digital situada no Centro da Cidade, sob a responsabilidade da Secretaria Municipal da Assistência Social, que possuía computadores conectados à internet, e tinha como propósito atender à população mais carente, com preços de impressão e pesquisas mais acessíveis. Diante da proposta educacional e da incontestável realidade cabe-nos perguntar: Porque a Ilha Digital na sede do município encontra-se com as portas fechadas e seus equipamentos desconectados?

Considerando a situação desordenada que ora, se encontra o nosso Município, no que diz respeito à melhoria da qualidade da educação podemos fazer uma leitura, do descaso existente em relação a Inclusão Digital, que tanto necessitamos na vida presente e  na projeção do nosso futuro.

Nesse sentido solicitamos esclarecimentos por parte dos gestores municipais, de exclusiva responsabilidade do Prefeito-Coronel Zarlul e do Senhor Secretário Municipal da Educação, Sr. Galileu Viana Chagas, a respeito do não funcionamento desses espaços educativos que colaborariam significativamente na educação dos madalenenses.

Outros esclarecimentos deverão ser prestados à população tipo: Onde estão sendo alocados os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica FUNDEB/FNDE/MEC para aquisição de computadores, mobiliários (carteiras, birôs, armários), dentre outros para atender a péssima situação existente nas Escolas Municipais? A formação permanente dos professores e funcionários da educação com os recursos do FUNDEB?

Nessa compreensão consideramos a vida e a administração pública, um legado, onde os verdadeiros gestores responsáveis pela missão de “ADMINISTRAR OS BENS PÚBLICOS COM ZELO”devem no mínimo, ouvir e sentir as necessidades da população, suas reivindicações e prioridades para juntos encontrarem as soluções viáveis, isso quando se tem consciência e vontade política, seriedade e compromisso sendo este o caminho de acesso à integridade e a emancipação dos cidadãos.


Computadores da Biblioteca Pública desligados ( energia cortada por falta de pagamento)

Ilha \Digital desativada.

Computadores da Ilha digital desmontados

Prédio que funcionava o Telecentro


quinta-feira, 26 de junho de 2014

Água consumida em Madalena tem qualidade?

Meus amigos, segundo o que já havíamos questionado na Câmara Municipal, postado como noticia neste blog (veja matéria ) e divulgado por entre o povo o problema da água em Madalena é causa de discussão que arrastou-se no passado por conta de sua falta e agora cai em outra problemática: a da falta de qualidade.

Conforme, pesquisas realizadas sobre a qualidade da água, que é indispensável à manutenção da vida e que seu uso de forma racional gera impacto na economia e na preservação da saúde coletiva da população, disso ninguém tem dúvida. Mas, quantos de nós, madalenenses já paramos para pensar e termos a preocupação de verificar se água que ingerimos ou consumimos em nosso banho diário é adequada ao consumo humano? Ultimamente em Madalena (Sede) estamos sentindo a necessidade de investigarmos o procedimento que é utilizado na água que vem do Açude Umari, segundo relatos da população e por alguns bairros mais atingidos, a água que vem na torneira se encontra totalmente inadequada, apresentando mau cheiro, suja e com pequenas larvas vermelhas. 

Tendo em vista atender e ao mesmo tempo contemplar a melhoria na qualidade da água consumida em Madalena queremos o mais rápido possível uma ação por parte do Senhor Prefeito Coronel Zarlul Filho junto aos órgãos competentes para resolver ou pelo menos, minimizar essa tal situação existente. De imediato, como medida de precaução e informação para toda população sobre esse devido cuidado com água sugerimos aos Senhores Secretários Municipais de Educação, Saúde, Assistência Social e Cultura, que elaborem projetos educativos com os alunos, adolescentes e as famílias com aulas atrativas, elaboração de projetos de teatro, música, dança, cartilhas, boletins informativos sobre a qualidade de vida desse bem precioso que é ainda, a água. Ainda sobre essa viabilidade esperamos contar com a boa vontade da população de receber as informações, pois somos sabedores da importância dessa natureza, porque “muitas doenças e até mortes são decorrentes da contaminação da água provocada pela falta de saneamento, por lixo, agrotóxicos e outros resíduos orgânicos”.

Nesse sentido, a avaliação da qualidade da água do SAEE Madalena servirá de base para nortear a efetivação de uma política pública eficiente em relação ao uso e consumo da água. Portanto, para finalizar meu questionamento faço a seguinte pergunta: será que nossas autoridades locais estão consumindo a água do Açude Umari para consumo e banho? A população carente sim pagam a taxa e, são obrigados a consumirem de maneira como se encontra, inutilizável e desqualificada.

Água que chega em nossas casas

O fato é que estamos vivendo um tempo de delicado acesso a água de qualidade no município de Madalena. Não seria necessário a busca de meios urgentes por parte dos gestores para qualificação da água consumida pelo povo? E feita esta qualificação não seria necessário um planejamento para seu bom uso? Não seria necessário um racionamento organizado, explicado e honesto para que a distribuição da água fosse feita de maneira que atendesse aos diversos bairros de Madalena sem que nenhum sofresse a falta da água de qualidade? Será mesmo que o Açude Umari, que foi anunciado como redenção para Madalena esta sendo cuidado e protegido como se deveria?

Esta é a hora de interrogarmos, e questionando alimentarmos esperanças de que um dia o povo se levantará das Águas Amargas do Atraso; que o grito popular que anseia por progresso se faça ouvir por aqueles que regem os conturbados destinos administrativos que Madalena vive.

Campanha iniciada pelo o cidadão Tarcísio Junior.


















terça-feira, 10 de junho de 2014

Coronel viaja à Itália a passeio ou a trabalho?

Meus amigos, o Prefeito Coronel Zarlul, em fevereiro/2014, viajou à Europa, conforme já noticiado por este blog (veja matéria) com recursos da Prefeitura Municipal de Madalena. A Câmara Municipal solicitou informações sobre a viagem, de acordo com o requerimento 01/2014, aprovado em 22/abril e, depois de decorrer o prazo, o Prefeito Coronel envia suas explicações sobre a viagem à Itália. (anexo 1). 

Bom, vamos lá! Conforme as explicações, o Coronel Prefeito Zarlul diz que foi a Milão/Itália “a convite”(o convite não foi mostrado) de empresas estrangeiras (!?) que transformam resíduos e rejeitos sólidos em energia. E que o maior objetivo daquela viagem foi desenvolver estratégias e adquirir novos conhecimentos e tecnologias, a fim de implementá-los no Consórcio Municipal para Aterro de Resíduos Sólidos – COMARES. 

Vale destacar que Madalena contribui financeiramente com o COMARES do qual faz parte. Portanto, não é interessante a nossa cidade pagar duas vezes por essa viagem, já que existem fundos para o funcionamento do referido Consórcio. (Veja o Anexo 2).

E como explicar a ida do Procurador Geral do Município, Dr. Lucas Vale Menescal? Bem, foi justificada a sua participação na viagem por:
“...possuir expertise neste assunto. Nesse ponto, deve ser destacado o seu conhecimento técnico multidisciplinar na seara jurídica e ambiental, análise de documentação e parâmetros legais." Texto do Oficio nº 69/GP (Anexo 1).
Então, meus amigos, tudo isso nos faz entender que as negociações estão avançadas! Porém, não nos foi apresentado nenhum documento ou contrato que comprovasse realmente o convite e a necessidade dessa viagem. Para que tanta “ expertise” com o nosso dinheiro? 

Sr. Prefeito Coronel Zarlul, gostaríamos de lembrá-lo que aqui, no nosso Brasil, temos exemplos como utilizar bem o lixo (resíduos sólidos) e transformá-los em energia, ou em outra solução bem mais fácil, como já é feito em muitos lugares, através da RECICLAGEM. Não queremos aqui fazer nenhum juízo de valor sobre a sua viagem à Itália, mas conforme nos foi explicada não obteve êxito algum para Madalena, apenas foi uma motivação para que os senhores conhecessem a "milenar capital da Sereníssima República de Veneza” com o nosso dinheiro, para variar! Para não ficar nenhuma dúvida, vejamos as fotos postadas pelo Secretario de Governo, Sr. Marcos Lage, em sua página pessoal do "Facebook". É no mínimo estranho!

Queremos também lembrar, Sr Prefeito Coronel, que o nosso município passa por sérios problemas financeiros, o que vem causando um sentimento de incerteza em toda a população, e não querendo sermos repetitivos, mas tudo isso é culpa de uma administração desastrosa, irresponsável, sem respeito aos servidores que estão recebendo seus salários com atraso, deixando faltar o mais básico para o nosso povo. 

E quando solicitamos informações do uso dinheiro público, por muitas vezes não somos atendidos e, quando somos, vem o Senhor com essas desculpas que é para BOI DORMIR!

Prefeito Coronel Zarlul em Veneza/Itália










Anexo 1
Resposta ao Requerimento 01/2014, aprovado por unanimidade pelos vereadores de Madalena.





Anexo 2
    Comprovante de repasse de recursos ao Consórcio Municipal para aterro de resíduos sólidos.
O Consorcio é composto por 05 cidades: Canindé, Itatira, Madalena, Caridade e Paramoti.